Descrição clínica e achados laboratoriais de cão intoxicado por veneno de sapo (Rhinella icterica) (Anura: Bufonidae): relato de caso

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Fabio Navarro Baltazar
Cecília de Faria Brito Augusto
Carla Carminato
Paula Catarina de Oliveira Faria
Carla Alice Berl

Resumo

Apesar da alta frequência de intoxicações na clínica médica de pe­quenos animais, acidentes com anfíbios são considerados emergên­cias médicas devido ao elevado potencial tóxico de seu veneno, o qual tende a direcionar o curso clínico do paciente intoxicado para eventos fisiopatológicos, principalmente cardiovasculares e neuro­lógicos. Este estudo tem por finalidade descrever as principais alte­rações clínicas e laboratoriais observadas em um cão intoxicado por veneno de sapo identificado como sendo Rhinella icterica (Anura: Bufonidae), mediante identificação do anfíbio por imagens obtidas pelos tutores. A instituição precoce das estratégias terapêuticas ime­diatas (estabilização clínica) e tardias (terapia intensiva), assim como o estadiamento de lesões em outros órgãos e sistemas pelos exames complementares realizados de maneira simultânea, caracterizaram-se como essenciais para a melhora no prognóstico do animal.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Seção
CLÍNICA DE PEQUENOS ANIMAIS