Ultrassonografia e colonoscopia no diagnóstico de colite linfoplasmocitária em um cão: relato de caso

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

T. de Paula
P. P. R Gomes
J. Q. Fulgêncio
I. P. Souza
A. B. Santos
F. Pierezan
R. C. S. Torres
A. C. Nepomuceno

Resumo

A colite linfoplasmocitária é a forma mais comum de inflamação do cólon nos caninos. Muitas investigações realizadas têm revelado que a maioria dos cães são de meia-idade e não há predileção por gênero. Os exames de imagem têm sido empregados para a obtenção de uma maior precisão diagnóstica, pois muitas vezes determinam o local, a causa da lesão e gravidade do processo. A ultrassonografia permite a avaliação específica do trato gastrointestinal, identificando alterações na espessura e definição da parede intestinal na motilidade, o tipo de conteúdo presente no lúmen, bem como seu diâmetro, além de ser utilizada rotineiramente para diferenciação de processos infiltrativos inflamatórios e neoplásicos. A colonoscopia é o método mais adequado para investigação de doenças colorretais, considerada diagnóstica e terapêutica, é um método seguro para obtenção de biópsias. Este trabalho descreve um caso de colite linfoplasmocitária em um cão, diagnosticada pela ultrassonografia e colonoscopia.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Seção
VII SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM VETERINÁRIO (SINDIV)