Síndrome do cão nadador associada à espinha bífida em um cão: relato de caso

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

C. A. R. Gomes
L. M. Sampaio
T. P. Anacleto
R. Malagó
A. Akamatsu

Resumo

A espinha bífida é uma má formação vertebral congênita, de ocorrência rara, caracterizada pelo fechamento incompleto do segmento dorsal de uma ou mais vértebras da coluna vertebral. A síndrome do cão nadador (SCN) é uma anomalia morfológica dos membros pélvicos caracterizada por hiperextensão das articulações dos joelhos e dos tarsos, e hiperabdução das articulações coxofemorais. O diagnóstico de ambas as enfermidades é obtido por meio dos exames físico e de imagem. A espinha bífida, na maioria dos casos, é observada em cães natimortos, e ainda não há tratamento eficaz, tornando desfavorável o prognóstico dos pacientes acometidos. Na SCN, as medidas terapêuticas visam retornar os membros afetados ao seu posicionamento anatômico habitual com auxílio de bandagens e protocolos fisioterápicos de reabilitação. Este trabalho relata o caso de um cão diagnosticado com síndrome do cão nadador associada à espinha bífida, que apesar das intervenções terapêuticas foi a óbito.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Seção
VII SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM VETERINÁRIO (SINDIV)