Aspectos ultrassonográficos do trato urogenital de fêmeas de jaguatiricas (Leopardus pardalis) mantidas em cativeiro

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

F. F. Magalhães
L. M. P. Freire
G. T. C. Araújo
R. M. Rocha
L. D. M. Silva

Resumo

A jaguatirica (Leopardus pardalis) vem sofrendo um decréscimo de suas populações selvagens devido a fatores antrópicos e a destruição de seu habitat. O resgate de indivíduos afetados por esses conflitos resulta na alocação de animais em cativeiro que podem apresentar afecções em seu trato urogenital, frequentes em felinos. Nesse contexto, a ultrassonografia tem sido bastante utilizada na rotina diagnóstica de animais selvagens, por ser um recurso não invasivo que permite a detecção de patologias, diagnóstico de gestações e também auxilia na aplicação de biotécnicas reprodutivas. No entanto, são necessários referenciais das características ultrassonográficas dos órgãos das espécies selvagens para que o procedimento possa ser executado com confiabilidade. Como até o presente ainda não foram detalhadas as características ultrassonográficas dos órgãos abdominais de jaguatiricas, este trabalho foi delineado para descrever a sonomorfologia do trato urogenital de jaguatiricas fêmeas mantidas em cativeiro.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Seção
VII SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM VETERINÁRIO (SINDIV)