Equídeos de tração atendidos pelo projeto carroceiro da univasf no município de Casa Nova-BA

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Amanda Karoline R. Nunes
Juliana Siqueira Magalhães de Oliveira
Marcelo Domingues de Faria
Adriana Gradela

Resumo

Avaliou-se o tipo e manejo de equídeos de tração utilizados na feira livre do município de Casa Nova-BA (9 10´S 40 59’O) no período de fevereiro a junho de 2013. Carroceiros responderam a um questionário sobre tipo de material transportado, equídeo utilizado (sexo, espécie) e condições de manejo do equídeo (ambiente, alimentação, consumo de água e sal mineral). Os dados foram tabulados no programa Excel e expressos em porcentagem. 33,3% (14/42) realizavam transporte de qualquer tipo de material (familiares, alimentos, frete, reciclagem, entulho de construção, etc.), 54,8% (23/42) faziam frete e transportavam entulho de construção e 11,9% (5/42) usavam o animal para esporte ou lazer. Dos animais utilizados, 72,6% (53/73) eram machos e 27,4% (20/73), fêmeas; 48,0% (35/73) eram da espécie equina, 43,8% (32/73) eram asininos e 8,2% (6/73), muares. Relacionando-se a espécie e o sexo dos animais, na espécie asinina predominaram os machos (96,9%, 31/32) em relação às fêmeas (3,1%, 1/32), enquanto nas espécies equina (54,3% (19/35) machos e 45,7% (16/35) fêmeas) e muar (50,0% (3/6) machos e 50,0% (3/6) fêmeas), os sexos se equipararam. Quanto ao tipo de manejo, viviam soltos próximos a rios (42,5%, 31/73); presos nas proximidades da casa (27,4%, 20/73); no quintal da casa (19,2%, 14/73); em baias ou piquetes (6,8%, 5/73) ou em chiqueiros (4,1%, 3/73). Quanto à alimentação, recebiam farelo de milho e capim (49,3%, 36/73); ração e farelo de milho (19,2%, 14/73); farelo de milho (15,1%, 11/73); fruta, comida caseira, capim, etc. (9,6%, 7/73) ou apenas capim (6,8%, 5/73). Quanto ao consumo de água, recebiam à vontade (42,5%, 31/73); duas vezes ao dia (38,3%, 28/73); três vezes ao dia (15,1%, 11/73) ou uma vez ao dia (4,1%, 3/73). Quanto à mineralização, recebiam apenas sal de cozinha (42,5%, 31/73); nenhum tipo de mineral (34,2%, 25/73); sal de cozinha e sal mineral (12,3%, 9/73) ou apenas sal mineral (11,0%, 8/73). Concluiu-se que os animais são principalmente da espécie equina, machos, criados soltos e alimentados com dieta desbalanceada.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
NUNES, A. K. R.; DE OLIVEIRA, J. S. M.; DE FARIA, M. D.; GRADELA, A. Equídeos de tração atendidos pelo projeto carroceiro da univasf no município de Casa Nova-BA. Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP, v. 12, n. 3, p. 47-48, 6 mar. 2015.
Palavras-chave
manejo; equinos; asininos; muares
Seção
RESUMOS CONBRAVET