Carcinoma de células transicionais com metástase ósea em cão

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Carlos Humberto da Costa Vieira Filho
Marília Carneiro de Araújo Machado
Thanielle Novaes Fontes
Eduardo Luiz Trindade Moreira
João Moreira da Costa Neto
Alessandra Estrela Lima

Resumo

É relatado um caso de carcinoma de células transicionais primário da vesícula urinária com metástases ósseas para membro posterior e mandíbula em um cão. Deu entrada no Hospital de Medicina Veterinária/UFBA, uma cadela de 14 anos, sem raça definida com queixa principal de hematúria e claudicação do membro pélvico esquerdo. Durante exame clínico foi notado aumento de volume no membro pélvico em topografia da tíbia. Foram solicitados exames complementares como radiografia da lesão em membro, ultrassonografia abdominal e laboratoriais (hemograma e bioquímica), os quais revelaram proliferação óssea, massa no trigono da bexiga e hidronefrose do rim direito, e discreta anemia com leucocitose, respectivamente. O animal foi encaminhado para o setor de cirurgia, onde foram realizadas biopsias da massa vesical e do membro posterior. Os fragmentos foram acondicionados em formol 10% e encaminhados para o Setor de Patologia Veterinária para realização de exame histopatológico, que revelou, em lâminas coradas em HE, proliferação neoplásica infiltrativa constituída por células de transição atípicas, com citoplasma anfofílico, por vezes, vacuolizado e eosinofílico, núcleos arredondados ou ovoides, levemente cromáticos, vesiculares, com nucléolos evidentes, com elevado índice mitótico e formação de papilas, firmando-se assim, o diagnóstico de carcinoma de células transicionais com metástase óssea. Trinta dias após o procedimento cirúrgico o animal retornou com grave anemia, aumento de volume em ramo mandibular, piora na hematúria e na claudicação, além de anorexia. Frente ao prognóstico desfavorável e o avançado estado da doença o animal foi eutanasiado e encaminhado para realização do exame necroscópico, onde foram observadas massas em ramo mandibular esquerdo, membro pélvico esquerdo e trigono da vesícula urinária com consequente hidroureter e hidronefrose. Fragmentos das massas foram coletados e processados para realização de exame histopatológico, que revelou tratar-se do mesmo tipo tumoral encontrado no exame anterior. Os achados clínico-patológicos indicaram que o carcinoma de células transicionais apresentou potencial metastático para sistema esquelético, sem necessariamente acometer rins, linfonodos regionais e pulmão, principais sítios de metástase.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
VIEIRA FILHO, C. H. DA C.; MACHADO, M. C. DE A.; FONTES, T. N.; MOREIRA, E. L. T.; DA COSTA NETO, J. M.; LIMA, A. E. Carcinoma de células transicionais com metástase ósea em cão. Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP, v. 11, n. 3, p. 93-93, 11.
Palavras-chave
vesícula urinária; neoplasia; osso; canino
Seção
RESUMOS CONBRAVET